Apresentação do livro: Crónicas da aldeia, ou talvez não.

No dia 12 de março, a nossa Escola contou com a presença de Teresa Tonjo, Professora no Agrupamento de Escolas Emídio Garcia e autora do livro, Crónicas da aldeia, ou talvez não. De raízes transmontanas, natural de Avelanoso, concelho de Vimioso, partilhou connosco as suas vivências ao longo da sua infância e juventude – «nesse cenário, agreste e idílico, onde “Era tão fácil ser feliz”». – In Prefácio

“Este livro é um pedacinho de mim”, palavras da autora para explicar que estas crónias descrevem genuinamente as vivências da sua infância e juventude , num ambiente rural, por vezes difícil, mas feliz. Confessou que este processo de escrita, este “refúgio na literatura”  surgiu como forma de superar uma angústia, a perda dos pais, mas também como meio de perpetuar memórias de tradições, de costumes, de registos de língua, mas, principalmente, de pessoas que esculpiram a sua vida.

Nesta sequência, e tendo em conta que, ao longo do texto, estão presentes vocábulos que caíram em desuso, – característica inerente à Língua por ser dinâmica e estar em permanente evolução, –   a autora  projetou  uma listagem  de vocábulos presentes nas crónicas, contextualizando-os.

A apresentação do livro foi feita pela autora do prefácio, Dr.ª Elisete Afonso, que, de forma muito apelativa e em permanente interação com os alunos, analisou os elementos paratextuais do livro, a epígrafe e excertos de algumas crónicas. Por fim, orientou os alunos de modo a sintetizar o livro em cinco palavras que traduzem o espírito desta obra: crónica, memórias, identidade, amor e afetos.

Concluída esta “aula” muito bem conseguida, resta-nos agradecer à Dr.ª Elisete e à autora, este momento de celebração efetiva e eficiente do livro e da leitura.

Foi gratificante ver os alunos motivados e interessados, participativos na leitura e assertivos nas suas intervenções. Parabéns!

 

This slideshow requires JavaScript.